28 de novembro de 2009

Em Alvalade: "Derby" acaba empatado a zero entre Sporting e Benfica


Sporting e Benfica protagonizaram hoje um "derby" sem golos, que garante aos "encarnados" a liderança provisória, a manutenção de 11 pontos de distância sobre os rivais, mas poderá atrasá-los na corrida para o título de futebol.
Sem ganhar desde a quinta jornada, o Sporting apresentou empenho e garra, conseguindo segurar o encontro, sem evitar o quinto empate consecutivo e o sexto jogo sem ganhar para a Liga.
Com os 11 pontos de vantagem sobre o Sporting, o Benfica, com este conforto, não conseguiu impor o ritmo de jogo que tem apresentado e, sobretudo, concretizar as oportunidades que lhe garantem o melhor ataque da prova.
Com Rui Patrício na baliza, Carvalhal, na sua estreia em Alvalade, apostou num 1x4x2x3x1, com Abel, Polga, Daniel Carriço e Caneira na defesa, Adrien Silva, Matias Fernandez, João Moutinho e Vukcevic no meio-campo, apoiados por Adrien Silva, e entregou o ataque apenas a Liedson.
Jorge Jesus, que tal como o seu opositor fez a estreia num "derby", apresentou um 1x4x4x2 em losango, com Quim na baliza, Maxi Pereira, Sidnei, David Luiz e César Peixoto na zona defensiva, protegidos por Javi Garcia, com Ramires e Di Maria, pelas laterais, e Aimar, na zona central, no apoio aos avançados Saviola e Cardozo.
No 151º "derby" para o campeonato, o Sporting começou melhor, acutilante na recuperação de bolas e rápido na chegada ao ataque.
Logo aos três minutos, o defesa direito Abel ensaiou, ainda longe da área, o primeiro remate da partida, sem perigo para a baliza encarnada, mas, jogada imediata, Liedson obrigou Sidnei a uma intervenção apertada, em plena área, após uma falha de David Luiz na transição para o meio-campo.
Apesar do ímpeto inicial do "levezinho", foi o melhor marcador da Liga, o paraguaio Cardozo, que desperdiçou a primeira ocasião de golo, quando, aos 14 minutos, a passe de Saviola, se livrou da marcação de Polga e, à entrada da área "verde e branca”, ensaiou o remate, falhando o alvo.
Depois desta vaga encarnada, os "leões" voltaram a mostrar as "unhas" por Miguel Veloso, aos 22, com um remate de fora da área, que foi desviado para canto por Maxi Pereira.
Aos 23, Polga, isolado frente a Quim após cruzamento de Adrien Silva, rematou por cima da baliza do Benfica, que voltou a ser ameaçada um minuto depois, quando Liedson obrigou o guarda-redes das "águias" a uma defesa apertada, mas que Vukcevic, na recarga, desperdiçou.
A resposta "encarnada" demorou 10 minutos e começou com um remate de Ramires, novamente após uma desmarcação de Saviola, mas o brasileiro rematou para as mãos de Rui Patrício.
Após o reatamento, já com Pedro Silva no lugar de Abel, que foi substituído devido a uma lesão na coxa esquerda, o defesa David Luiz, aos 50, encetou uma ofensiva pela ala direita, ensaiando o remate, que saiu por cima.
Aos 58 minutos, Miguel Veloso encheu o pé esquerdo, na ressaca de um canto para o Sporting, proporcionando uma grande defesa a Quim, que, no lance imediato, viu João Moutinho rematar ao lado, e, aos 62, voltou a aplicar-se, após uma tentativa de Vukcevic.
Já com Ruben Amorim no meio-campo do Benfica, Ramires arrancou pela direita, aos 71, servindo Di Maria, que, no lado oposto, rematou imediatamente, para defesa de Rui Patrício, que voltaria a intervir, três minutos depois, após tentativa de Ruben Amorim.
Sem sustos nos minutos finais, a estreia de Jesus e Carvalhal aumenta para seis o número de confrontos entre os técnicos sem que o treinador dos "verde e brancos" tenha ganho qualquer um dos embates frente ao seu homólogo "encarnado".

Sem comentários:

Publicar um comentário